Tomada de Posse e Jantar de Natal - JS Lousada

No próximo dia 3 de Dezembro, realiza-se mais um jantar de Natal da JS Lousada, desta vez com a tomada de posse dos novos órgãos (eleitos em Outubro).

O jantar será realizado no Restaurante Vale do Sousa em Meinedo pelas 20 horas e contará com a presença de diversos elementos do PS e da JS Nacional.

Marca a tua presença junto dos elementos do Secretariado.

JS Lousada congratula-se pelo início das obras na EN 106

A JS Lousada é isto - apresentação de projectos, alternativas conscientes e verdadeiras politicas em prol dos jovens e de todos os cidadãos em geral.

Este foi mais um objectivo atingido e que muito nos satisfaz! Demorou a ser atingido, mas com persistência conseguimos!

JS Lousada congratula-se pelo início das obras na EN 106


Imagens como esta deixarão de ser uma realidade na EN 106

Ministro Álvaro Santos Pereira arrasado em directo pelo deputado comunista Bruno Dias

Durante uma audição da Comissão Parlamentar de Economia e Obras Públicas, no final do mês passado, o deputado comunista Bruno Dias deixou o ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Pereira, sem respostas. Veja o vídeo que não passou nas televisões. 

"Como pode vir para aqui apresentar uma estratégia se nem nos 'fait-divers' acerta?", perguntou o deputado, na comissão sobre o Plano Estratégico de Transportes, durante a parte do debate sobre regalias de trabalhadores e tarifas na área dos transportes.

"O senhor informa-se com quem antes de vir para aqui?", insistiu o deputado, deixando o ministro Álvaro Pereira pouco confortável.

in: JN

Mário Soares à TSF (27/11/2011)

O que me dá mais orgulho de ter sido, foi resistente contra a ditadura durante 32 anos a fio. 

Mais do que ter sido Primeiro-Ministro ou Presidente da República. Fui preso 12 vezes, fui deportado, estive exilado e isso, não é brinquedo.

Não desisti até ao fim. Isso dá-me um certo orgulho, para dizer a verdade, porque digo:

'Bolas, consegui! Estes tipos quiseram por todas as maneiras destruir-me e não me esmagaram!'».

Estava também a dormir quando fiquei a saber, na cadeia, que já estava casado - por procuração - com Maria de Jesus Barroso: «O Zenha estava à janela a olhar lá de cima pelas grades e disse-me "Ó Mário, a Maria de Jesus está ali a dizer q já casaste". E foi assim que acordei».

in: TSF 

O País das Tangas

É difícil, para qualquer cidadão português, admitir que vivemos num país de tanga e de tangas. Um país de tanga que não tem dinheiro para pagar salários sem recorrer a ajuda externa com juros agiotas, sem capacidade para pedir dinheiro, com impostos completamente confiscatórios, um sistema social incapaz de vigorar para as gerações futuras e um tecido empresarial e uma economia alicerçado em sectores não-produtivos.

Ao mesmo tempo vemos ex-políticos (e a lista não vai ficar por aqui, certamente) de quem se descobre agora os milhares de milhões que surripiaram em negócios que defraudaram o erário público. Negociatas entre amigos que foram protegidas durante anos e que, mesmo agora, pela certa, arranjarão um qualquer mecanismo para se poderem evadir dos alegados crimes que praticaram. 

Foi por causa das tangas que nos deram ao longo destes anos que o país está de tanga e ponto. Foi devido à actuação despesista, incorrecta e desorientada de muitas pessoas que nós, cidadãos, elegemos, que o país está como está. E agora, ficam com os subsídios, reduzem e querem ainda reduzir os salários, dizem-nos que ganhamos em excesso e que vivemos acima das nossas possibilidades… Porcaria este tipo de argumentos que levarão a que todos tenhamos de sofrer sem necessidade e, nem eu nem nenhum de nós, venha a ter o Estado Social que todos queremos e pelo qual os nossos pais lutaram. 

Há bons políticos. Há maus políticos. A purga dos maus tem de suceder, para não termos de viver isto novamente. É preciso um novo sangue na política, apaixonado pela causa pública e capaz de elevar novamente este país. Essa tarefa pertence aos jovens e a estes lhes cabe melhorar o estado das coisas, pela luta, pelo estudo, pela perseverança, pelo empreendimento e por uma nova visão social, económica, cultural e política para este país. 

Deixemo-nos de tangas para deixar de vez a tanga que nos acompanha há tantos anos. A revolução que temos de fazer, é esta… E a revolução tem de ser feita agora, sem medos e com muita coragem, por todos nós!

João Correia
JS Lousada
in: TVS

JS em Nevogilde

Em visita à freguesia de Nevogilde e a contactar cara-a-cara a população.

Mais informações brevemente.




PSD Meinedo/Lousada, de mentira em mentira…

Pedro Passos Coelho mostrou-se “chocado” com o PEC IV. Na sua opinião as medidas apresentadas eram excessivamente austeras e onerosas mas, na realidade, configuravam-se com conta, peso e medida, além de prever um programa de apoio ao crescimento da economia. Por essa altura, e ainda na oposição, o actual PM gritou bem alto: “nem mais um imposto”. Prometeu, caso fosse eleito, não efectuar subidas de impostos, não aumentar o IVA, não cortar o subsídio de Natal... Mas acabou por fazer exactamente o contrário, faltando à palavra dada aos portugueses. O PSD Meinedo/Lousada segue a mesma linha, de mentira em mentira…

Em 2009, depois de ganhar as eleições na Freguesia de Meinedo, o PSD afirmou que herdou uma dívida na ordem dos 500 mil euros.

Passados dois anos, eis que esse mesmo PSD, na pessoa do candidato à Câmara Municipal, numa “visita” a Meinedo, afirma que a dívida herdada anda na ordem dos 100 mil euros. Apesar da discrepância, nem uma, nem outra correspondem à realidade. Mas esta deturpação não é nenhuma novidade para os mais atentos. Aliás, parece ser apanágio do PSD e desta Junta de Freguesia faltar sistematicamente à verdade.

A dívida que transitou foi relacionada com o Pavilhão Gimnodesportivo, obra realizada pelo anterior executivo, orçamentada em cerca de 750 mil euros, encontrando-se à data por liquidar cerca de 54 mil euros. Não obstante, na última Assembleia de Freguesia, quando questionado acerca dos tão badalados problemas financeiros, o Sr. Presidente da Junta foi peremptório ao afirmar que o valor em dívida relativamente ao Pavilhão Gimnodesportivo só será pago em 2014.

Conclusão: este valor não tem impacto negativo rigorosamente nenhum nas contas do actual executivo, pelo contrário, as receitas revertem a seu favor. Como é possível afirmar-se que estão a sufocar o trabalho desta Junta? Será que a dois anos das Eleições Autárquicas o PSD já não se entende? Ou será grande o emaranhado de mentiras, nesta teia em que eles próprios foram apanhados?

De promessa em promessa, de mentira em mentira, até quando? Lamentavelmente, deparamo-nos com um rol de deturpações e promessas vãs do actual executivo que tão somente servem para ludibriar os mais desatentos, sendo frequentemente entoldados por estas lacunas e erros atrozes. Mas também somos nós que temos a obrigação de os rectificar e confrontar com a verdade para assim esclarecer os Meinedenses.

Se o actual executivo avançou de imediato com a construção de sepulturas foi porque o anterior lhe deixou condições para tal, nomeadamente o terreno para o alargamento do cemitério, devidamente murado e infra-estruturado, pronto a construir essas sepulturas. Mas o actual executivo avançou também de imediato com um aumento brutal das taxas a pagar pelas sepulturas! Aliás, foi tão apressado que até começou a cobrar as novas taxas antes de a Assembleia de Freguesia as aprovar, para depois passar pela vergonha de ter que devolver a diferença, indevidamente cobrada…

O Sr. Presidente da Junta lamentava-se, inclusive nas Assembleias de Freguesia, que a Câmara Municipal estava a demorar imenso tempo para efectuar a pavimentação de toda a Rua Nova, junto ao Centro de Saúde, num ímpeto de reclamação de total falta de colaboração e interesse.

Agora, após a conclusão da referida obra pela Câmara Municipal, vem a Junta de Freguesia reclamar para si os louros de tal execução! Mas o desplante e falta de seriedade não ficam por aí. Com efeito, no rol de obras apresentadas pelo PSD Meinedo/Lousada constam muitas outras obras que não são da autoria da Junta de Freguesia, mas sim da Câmara Municipal, como é o caso do abastecimento de água e saneamento. Se está a avançar a bom ritmo isso deve-se à nossa Câmara.

O mesmo acontece com a requalificação da Rua das Cales, desde a nova rotunda em construção até Vilela. É preciso muita desfaçatez para apresentar essa obra sem dizer quem é o seu dono. Ainda na última revista municipal era noticiado o forte investimento da Câmara Municipal na requalificação da rede viária no concelho de Lousada, no valor de cerca de 1,2 milhões de euros, onde se inclui a intervenção em Meinedo. Aliás, a obra está divulgada no próprio local, através de cartaz afixado!  

Se a Junta de Freguesia apoia as escolas, realizando diversos trabalhos, e se trata da limpeza das ruas da freguesia não faz mais do que as restantes, recebendo para esse efeito uma verba em dinheiro da Câmara Municipal.

E se tem feito alargamentos de vias e pavimentações também isso se deve à disponibilidade da Câmara Municipal que cede os materiais, máquinas e equipamentos necessários. Esta é uma prática antiga desta Câmara Municipal em todas as freguesias.

O Presidente da Concelhia do PSD Lousada congratulou-se com a obra feita em Meinedo. E de facto é de nos congratulamos todos pela obra que a Câmara Municipal tem feito em Meinedo, provando que não discrimina qualquer freguesia e que o mais importante no dia-a-dia é servir as populações e não as quezílias partidárias.

E para quando a concretização da promessa eleitoral do PSD/Meinedo quanto à reinstalação de uma farmácia na Freguesia? O prazo avançado de 10 meses, já foi amplamente ultrapassado.


Uma coisa é certa, não há memória de uma Junta de Freguesia que fizesse tantas festas e festejos, passeios e show-off…  

Chega de desculpas e mais desculpas.

Deixem-se de mentiras, deixem de enganar os que vos elegeram. É notória a incapacidade, a falta de disponibilidade e a falta de tempo do Sr. Presidente da Junta, para gerir os destinos da nossa Freguesia.

O Partido Socialista de Meinedo, nestes dois anos, empenhou-se na Assembleia de Freguesia, através da apresentação de ideias e projectos, que foram sempre rejeitados, demonstrando assim que o PSD não se encontra disponível para o diálogo e para o debate.

O Partido Socialista de Meinedo tudo fará para defender intransigentemente os interesses de Meinedo e dos Meinedenses, repondo a verdade dos factos como lhe compete e endurecendo a luta contra aqueles que pretendem denegrir o que foi feito e deturpando a realidade.

PS MEINEDO

Será que o PSD conhece o Orçamento de Estado?

Este é o vídeo sobre o Orçamento de Estado 2012 feito pelo gabinete de propaganda do PSD.

Um trabalhinho muito bonito e floreado, só com aspectos positivos à primeira vista e cheio de elogios...

"Cheio" é como quem diz... o máximo que conseguiram fazer foi 1 minuto e 42 segundos de propaganda.




Sugerimos que leiam as 395 páginas do Orçamento de Estado mais castrador e recessivo da nossa Economia.

De certo que vai demorar mais do que 1min 42seg!

E agora PSD/CDS?

Então não era Passos Coelho e o PSD que iriam impedir que as Agências de Rating cortassem os níveis a Portugal?
Não eram eles que tinham a solução milagrosa para tudo, em que a culpa era apenas de Sócrates?
Não eram eles que diziam que se Sócrates saísse do poder, as coisas melhoravam logo?
Não era o actual Governo que não se acreditava nos "interesses" das Agências face às penalizações constantes dos países mais fracos do Euro?

Aqui está a resposta:


Fitch corta 'rating' de Portugal para 'lixo'



Miguel Relvas e a Irlanda

       
      “Portugal está a seguir a estratégia que permite à Irlanda já estar a crescer.”

O Lamentável Post de Passos Coelho no Facebook


Este é um excerto do Post do Primeiro-Ministro que os jornais noticiaram no dia de ontem. Neste, Passos Coelho tenta dar uma mensagem de esperança aos Portugueses, demonstrando a sua compreensão para com os problemas de cada um de nós.

Até aqui tudo bem, mas se este comentário for analisado mais aprofundadamente vêmos um PM que demonstra fraqueza de liderança e acima de tudo alguma falta de consideração pelos pedidos desesperantes que lhe chegam.

Quando PPC publicou este post (é melhor acreditarmos que não foi ele, mas sim um qualquer assessor) revelou a milhões de Portugueses, a situação aflitiva de Ana Isabel Albergaria
Esta Portuguesa escreveu ao PM num acto de desespero. Referiu que votou nele, precisa de ajuda porque se antes era dificil gerir o Orçamento familiar, agora com os cortes dos subsídios de férias e de Natal a situação transformou-se num caos: "Tomo banho só uma vez por semana, só acendo uma lâmpada...Estou desesperada" diz.

Aquilo que poderia ser um pedido privado, ou até mesmo publicado no perfil geral, nunca teria a mesma repercursão que PPC lhe deu, ao salientar esta mensagem.

Outro caso que Passos Coelho relata é da força de vontade e espírito de iniciativa de Richard Warrel. O problema aqui é o seguinte: tal como o próprio Richard refere na sua página pessoal, nunca, mas nunca enviou qualquer mensagem a Passos Coelho. Ao invés disso, foi contactado pelo staff do PM para lhes dar autorização no sentido de publicarem um excerto da Nota que ele próprio escreveu (publicada a 18 de Outubro).

Richard Warrel escreve:

"Sobre a mensagem hoje divulgada pelo primeiro-ministro Passos Coelho na sua página de facebook (https://www.facebook.com/pedropassoscoelho/posts/10150476225747292), e uma vez que me cita dando a entender que lhe terei enviado a mensagem em questão, devo em nome da verdade esclarecer o seguinte:

A Nota de onde foi retirado o pequeno trecho que o PM transcreve foi publicada no meu perfil do facebook a 18 de Outubro de 2011. É uma Nota pública que qualquer pessoa pode ler, partilhar e comentar (https://www.facebook.com/note.php?note_id=10150358106655750)

Nunca, mas nunca!, enviei a referida nota nem ao PM nem a ninguém e muito menos a coloquei no seu mural. Nem do PM, nem de ninguém.
Fui hoje (21 de Novembro) contactado no sentido de saber se autorizaria que o PM citasse a minha nota. Por uma questão de coerência, e uma vez que assumo e mantenho o que escrevi na altura e já que se trata de um texto “público”, autorizei uma transcrição. No entanto, por mais que uma vez afirmei e deixei bem claro que jamais tinha enviado ou publicado no mural do PM Passos Coelho a referida Nota.

Por último, e para que não subsistam dúvidas, aproveito para esclarecer que o partido em que me filiei é o Partido pelos Animais e pela Natureza, que visa trazer uma nova visão do mundo para a política e para a sociedade em geral." 
  

Existem alturas em que mais vale não escrever nada.  

Continuam a confundir Solidariedade com Caridadezinha.
 

João Jardim gasta 3 Milhões de euros em Iluminação de Natal


Iluminações são adjudicadas, desde 1996, a empresa de Sílvio Santos, ex-deputado do PSD e patrão de Marques Mendes nos negócios das energias renováveis. 

Gastos vão ser contabilizados no Orçamento do próximo ano. Podem ascender a cinco milhões, quase metade dos 12 milhões de euros que Governo vai poupar com fecho de sete embaixadas.  



in: Jornal de Negócios

Câmara de Lousada garante excelente qualidade da água

A Câmara de Lousada garantiu, em comunicado, que a água da rede pública  reúne as condições de qualidade exigidas pela entidade reguladora do setor. A autarquia revela que são feitos regularmente os controlos de inspeção para avaliar os parâmetros microbiológicos da água.

Em setembro e outubro, lê-se no comunicado da autarquia, procedeu-se à lavagem dos dez reservatórios e das três estações elevatórias do município.

A edilidade garante também que mensalmente é feito, em vários pontos da rede, o controlo do cloro e do PH.
Para 2012 estão previstas 140 análises, 115 das quais de rotina. Vinte dessas análises, acrescenta a autarquia, controlam os parâmetros físico-químicos da água.

Segundo a fonte, prosseguem os investimentos para ampliar a rede de abastecimento de água, em várias freguesias do concelho, num investimento de cerca de um milhão de euros.

Os trabalhos vão prolongar-se por um ano nas localidades de Sousela, Caíde, Ordem e Santo Estevão de Barrosas.

in: TVS

Aumento do número de Acidentes Vasculares Cerebrais em indivíduos jovens

O título do presente post, reflecte a conclusão de um estudo americano publicado este ano na revista Annals of Neurology. Enquanto esperamos por dados nacionais, facilmente intuímos que esta realidade não será muito diferente em Portugal.

A par dos já conhecidos factores de risco, como a diabetes, a hipertensão e a obesidade, acrescente-se o stress no qual toda a sociedade está mergulhada, assim como a falta de optimismo* (por pura constatação da realidade!) e, podemos prever que este cenário tenha tendência a agravar.

Os AVC são e, previsivelmente continuarão a ser, um flagelo com sério impacto social e económico. Não se trata apenas de gastos directos com a saúde (os únicos contabilizados pelos governos), mas sim da perda de capacidades físicas, cognitivas e emocionais de pessoas que deixam de poder dar o seu contributo directo á sociedade e ao país. È urgente pensar num verdadeiro plano de acompanhamento e de reabilitação destes pacientes!

Quando falo de acompanhamento com vista á reabilitação, não falo apenas de consultas de seguimento para ajuste da medicação, ou de umas quantas sessões de fisioterapia e de terapia da fala, que são obviamente necessárias. Falo sim de reabilitação cognitiva e comportamental, assim como de acompanhamento emocional. Apesar de serem fundamentais á recuperação, os domínios emocional e cognitivo, são frequentemente negligenciados. Desde que aumente a mobilidade e a severidade do quadro afásico seja atenuado, o processo é dado como finalizado. Se o individuo tem défices de memória, se apresenta dificuldades em alternar a realização de tarefas, se não consegue planear o seu comportamento de forma eficaz, se não ajusta o seu comportamento a diferentes contextos sociais, se apresenta desinibição comportamental, ou se simplesmente se sente deprimido, incapaz de se adaptar á sua nova realidade, isso actualmente não é considerado!!
E as famílias destes doentes??? Tantas vezes abaladas, pelas alterações das suas dinâmicas? O familiar vitima de AVC (sim por que os doentes também são pais, mães, esposos e filhos para além de serem doentes!) que, por força dos défices neurocognitivos, se vêm impossibilitados de levar a cabo os seus papeis? A família também deve ser alvo de intervenção, quer de âmbito psicoeducativo, no sentido de fornecer dados relativos á patologia neurológica e consequentes alterações no funcionamento do sujeito, quer na perspectiva sistémica.

Falar em reabilitação pós AVC, implica falar de um sistema integrado de reabilitação, onde terão lugar o médico, o enfermeiro, o terapeuta da fala, o fisioterapeuta, o terapeuta ocupacional e o neuropsicólogo. Os domínios cognitivo, comportamental e emocional, dependem em larga medida deste último técnico. No entanto é este que se encontra apenas em tempo parcial nas unidades de cuidados continuados e nas clínicas de reabilitação (quando existem!!), isto apesar de vários estudos (sobretudo em países anglo-saxónicos), apontarem para o impacto destes profissionais na recuperação dos indivíduos depois de um AVC. Um sistema de reabilitação integrado, será o garante da melhor integração destas pessoas na vida activa. Ganhas os indivíduos, a família, a sociedade e…. a economia.

* Estudos recentes apontam para o carácter protector do traço optimismo em relação à ocorrência de AVC. 

por: Bruno Peixoto
http://neuropsicli.blogspot.com/

Lições espanholas

Em Portugal ainda há uma ideia antiga que vê Espanha como um país igual, com um passado igualmente pobre. Pois, não é.  E estamos a ver isso hoje. Mariano Rajoy ganhou, é um político normal, sem grande carisma, dizem, que nunca faz mais nada na vida, e é líder da oposição há anos, tendo perdido eleições gerais em 2004 e 2008. Seguramente que não vai querer mudar o país de alto a baixo, muito provavelmente não escolherá um ministro das Finanças do BCE, e não terá desculpas para dizer que não conhece a situação do país e das contas públicas. Got the point? Estão noutra. 

Eu sei que é difícil fazer o mesmo com menos, isto é, ser mais moderno num país mais atrasado. Mas, se a política e as elites que nela estão ambicionam fazer a diferença, por que não abrem os olhos? Por que não seguem as "melhores práticas", que tanto apregoam aos outros? 

Já que por cá se insiste nos disparates, podíamos aproveitar, nós, povo, para, pelo menos mentalmente, mudar o feriado do 1º de Dezembro de 1640 para uma data a escolher de 1580.

por: Pedro Lains

A força que não nasce.


Sucessivos cortes no ensino superior, aumento de propinas, restrições severas e cortes infundamentados nas bolsas de estudo, aqueles que escolhem ficar não o fazem de ânimo leve, as suas famílias têm hoje de suportar um peso que por vezes se torna pesado demais. Não há estudante académico que não conheça alguém que teve de abandonar o ensino, ou que sobreviva de um modo sufocante para poder permanecer lá. Com a limitação das bolsas de estudo a primeira classe social a sofrer as consequências é a classe média, as manchetes dos jornais são claras, as preocupações dos economistas também, a perda do seu poder de compra e o seu galopante desaparecimento estão a condicionar as já tão frágeis contas do estado. A classe média é um forte acelerador da economia e o seu desaparecimento abre o fosso social entre ricos e pobres, recriando uma sociedade arcaica.

Mas não só de consequências económicas se dita este fado, “A força que não nasce” intitula este texto e materializa-se numa geração inteira que se vê presa nas amarras da crise. Imaginem esta situação, ou não imaginem, abram os olhos e o cenário repete-se por todo o território nacional, quando o agregado familiar não suporta mais o “fardo” do ensino superior, o crédito aparenta ser a única solução. E durante anos as opções destes pareciam infindáveis. 

Os pais hipotecavam as casas, os filhos estudavam, mais tarde surgiram os Créditos para Estudantes, copiando o modelo americano, a banca hipotecou o futuro dos jovens, assim que terminam os estudos são obrigados a pagar o dinheiro que lhes foi cedido, ora, mas não só esse dinheiro: também as taxas, os juros e os impostos. Mas com que dinheiro? Certamente não é o do primeiro ordenado, pois este dificilmente aparece e quando aparece é precário ou com um valor reduzido. Quem paga? O agregado familiar claro está, aos cortes do governo, à austeridade europeia e a tudo o resto, somam agora as dívidas do futuro que compraram para os seus filhos, o futuro que os filhos ainda não têm e que provavelmente nunca terão. 

Porque não nasce esta força? A justificação é tão óbvia quanto lógica e a sua fácil premonição devia ter evitado esta situação. Esta força não nasce porque não pode estudar, esta força não nasce porque já tem dívidas antes de ter posses, esta força não nasce porque os seus professores vêm os contratos não renovados, esta força não nasce porque vê as suas áreas curriculares limitadas e mal equipadas, esta força não nasce, porque não tem espaço para crescer, não tem mercado para arriscar, não tem tempo para se desenvolver, afinal, tem muitas dívidas para pagar.

Artur Coelho
JS Lousada
in: TVS

As mudanças de discurso do PSD Lousada, ao sabor do vento!

É curioso como o discurso de certas pessoas vai-se moldando ao sabor do vento.

A propósito de uma entrevista ao Vereador Eduardo Vilar pelo jornal Verdadeiro Olhar, Leonel Vieira diz, e passamos a citar:

"Quanto à edificação de gimnodesportivos, em média um por cada duas freguesias, Leonel Vieira lembra que, "curiosamente, no seu projecto eleitoral defendia um pavilhão por cada grupo de cinco freguesias. "E o actual vereador do Desporto e o Partido Socialista afirmaram que era uma proposta demagógica e impossível de concretizar", acusa."


Ora a verdade é esta. 

O Partido Socialista acusou sim o PSD de postura demagógica e impossível de concretizar porque Leonel Vieira não propôs aquilo que disse ter proposto.

A verdade é que Leonel Vieira, na campanha autárquica de 2009 disse em plena freguesia de Lustosa, que pretendia o seguinte:

"Aposta, igualmente, na requalificação dos Equipamentos Desportivos, na sua modernização, a nível concelhio, bem como a construção de um pavilhão gimnodesportivo por cada 5.000 habitantes e uma piscina por cada 15.000." fonte: http://lustosaviva.blogs.sapo.pt/621.html

Esta sim é a verdade e que pode ser verificada e comprovada. 

1- Um pavilhão por cada 5000 habitantes e não por 5 freguesias.
2 - Esqueceu-se de referir a proposta demagógica que vinha de seguida - uma piscina por cada 15000 habitantes.

Quando não há alternativas nem ideias, o PSD Lousada tenta colar-se a teorias facilmente desmontáveis.

Grandes amigos!

in: Visão

PSD e os Boys (versão Conselho de Administração Hospitalar)

É garantido e ninguém tenha dúvidas que quando um Governo vai para o poder tem a tendência para fazer-se acompanhar de pessoas da sua confiança (partidária) para as mais diferentes tarefas. Contudo há certos cargos que, por estarem a ser bem desempenhados, nunca deveriam ser substituidos só porque sim.

Mas foi isso que aconteceu com o Conselho de Administração do Hospital de Viseu e de certo irá acontecer com todos os outros.
O Conselho de Administração anterior foi nomeado pelo Governo do PS e consegui colocar o Hospital como o segundo melhor a nível nacional, mas a meritocracia tão falada por Passos Coelho e companhia, são palavras e não actos, por isso "fez-se sangue" e o novo Conselho de Administração está repleto de representantes locais do PSD.

Incrível!

Perante isto, até o CDS veio-se desmarcar desta situação:

CDS critica processo de mudança na administração do Hospital de Viseu

JSD e a sua visão acerca da Escola Pública

O líder da JSD - Duarte Marques disse:"As obras da Parque Escolar foi um tique de novo-riquismo, para colocar os alunos a ter aulas em PALÁCIOS".

Ou seja, transpondo isto para a prática, a JSD acha, por exemplo, que os alunos da Escola Secundária de Lousada estão a ter aulas numa escola que não mereciam, por ter tanta qualidade e condições de estudo.


E já agora, caro Duarte Marques, o que acha do Governo PSD ter atribuído mais 5 mil € por turma ao Ensino Privado? De certo que concorda!

BPN


Abastecimento de água e de saneamento nas freguesias de Lousada

"Decorre uma empreitada de construção de redes de abastecimento de água e drenagem de águas residuais em várias freguesias do concelho. A obra iniciou-se em Setembro e tem como prazo de execução dez meses, representando um investimento superior a 945 mil euros, financiado no âmbito do Programa Operacional Regional do Norte – ON.2 em 640 mil euros.


 Na freguesia de Sousela decorrem obras para a instalação de rede de abastecimento de água e drenagem de águas residuais nos lugares de Bouça, Lama Grande e Fontainhas.
Em Caíde de Rei, a intervenção para a rede de saneamento decorre no lugar de Sobreira, sendo já possível, na rua Adão António Soares,  solicitar a ligação à rede.
Esta empreitada inclui ainda a construção de rede de drenagem de águas residuais nas freguesias da Ordem, nos lugares de Bouça de Cima, Outeiro, Real, Venda e Fundão e em Meinedo nos lugares de Bairro Alto e Sanguinha.
Em Santo Estevão de Barrosas as obras são relativas à rede de abastecimento de água e saneamento nos lugares de Fontainhas, Cruz e Bufareira.

Análises comprovam qualidade da água da rede pública

A rede pública de abastecimento de água ao concelho obedece a um Plano de Controlo de Qualidade da Água, aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos.
Para o próximo ano está prevista a realização de 140 análises, sendo 115 controlos de rotina, onde são analisadas as bactérias coliformes, o cloro e a E.Coli e outros 20 controlos para quantificar os parâmetros físico-químicos, como o ph e o ferro, entre outros. Os controlos de inspecção a realizar totalizam cinco e servem para analisar os parâmetros microbiológicos e quantificar os microrganismos a 22.ºc e a 27.ºc.
A autarquia possui ainda um plano complementar de análises, designado como Plano de Controlo Operacional, onde se efectua, mensalmente, o controlo do parâmetro cloro e pH, em vários pontos aleatórios da rede.
Nos meses de Setembro e Outubro realiza-se a lavagem dos dez reservatórios e das três estações elevatórias que fazem parte do município.
Anualmente, realizam-se análises à qualidade da água das escolas abastecidas pela rede pública.

Características ideais da água a consumir

Das características físicas que a água deve apresentar destaca-se a sua cor. Uma água de boa qualidade deve se apresentar incolor podendo, eventualmente, apresentar um aspecto leitoso, opaco que se deve à dissolução, sob forte pressão, de ar na água, não representando nenhum risco para a saúde.
Por outro lado, a água tem um sabor característico, que se deve à presença de sais e gases nela dissolvidos.
O cloro é adicionado à água durante o tratamento, pois a sua presença, em quantidade adequada, é fundamental como agente bactericida. Outro elemento químico adicionado à água é o alumínio que vai permitir remover a sujeira da água podendo alterar o aspecto, aumentando a turbidez sem qualquer risco para a saúde. A presença de ferro na água distribuída é devida, normalmente, à dissolução do ferro nas tubagens. Não representando riscos para a saúde pode somente conduzir ao aparecimento de cor na água."

in: Jornal de Lousada

Sem Comentários.

Relvas diz que emigração de jovens qualificados pode ser algo “extremamente positivo”

 

É preciso ter lata?!

Salário Base (+/- 3000€) + 2000€ (sem razão aparente) + Subsídio de Férias + Subsídio de Natal =

Assessor do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais



BPN e Face Oculta: veja as diferenças

Uma boa questão é tentar perceber porque razão o processo BPN não desperta nos jornalistas e na opinião pública a mesma curiosidade  despertada pelo processo Face Oculta.

Se analisarmos a questão sob o ângulo da visibilidade dos protagonistas de cada um destes processos, o BPN ganha aos pontos, desde logo, pelo número de ex-governantes envolvidos. No Face Oculta há apenas um ex-ministro (aliás, nada mediático, com escrevi aqui) enquanto  no BPN há vários. No que respeita aos “protagonistas secundários”, no BPN parece haver só “vips” e alta sociedade enquanto no Face Oculta é mais povo e classe média.
Se, por outro lado, encararmos a questão sob o prisma dos prejuízos financeiros presumivelmente causados ao Estado por cada um destes casos, também aqui a diferença é abissal. Os milhões do BPN não têm paralelo nas “prendas”, nos robalos e nas alheiras, nem mesmo no Mercedes que o “sucateiro” do Face Oculta terá oferecido a um quadro de uma empresa pública que o terá favorecido.
Atendendo, em terceiro lugar, à dimensão do processo, avaliado pelo número de pessoas envolvidas, não se conhece toda a extensão do caso BPN enquanto no  Face Oculta os protagonistas estão todos os dias na televisão e nos jornais e até se sabe que a sala do tribunal precisou de obras.

A que se deverá então a diferença de tratamento e de interesse jornalístico entre os dois processos?

Quatro respostas possíveis:

1. No caso BPN não há fugas de informação organizadas para os média, ao contrário do que acontece no Face Oculta;

2. No caso BPN  a acusação não se baseia em escutas telefónicas, pelo que os jornalistas têm mais dificuldade em obter informação; no Face Oculta os jornalistas dispõem da “matéria-prima” (as escutas) sem necessidade de investigação própria;

3. No caso BPN, o poder judicial manteve-se “discreto”. Não sabemos os nomes dos polícias nem dos magistrados; no caso Face Oculta polícias e magistrados tornaram-se vedetas. Conhecemos pelos jornais os seus nomes e os seus rostos.

4. O caso BPN não teve um jornal “por conta”; o Face Oculta teve o Correio da Manhã como “jornal oficial”.

Pormenor: as diferenças fizeram sentir-se até no power-point: No BPN o colectivo de juízes não deixou a acusação exibir um power-point; no Face Oculta a acusação teve autorização para exibir o seu power-point.

Não é coisa pouca.

Estrela Serrano

Noruega: o último Estado socialista da Europa?

É apelidado por muitos (e não será por acaso) como o país que melhor funciona na Europa ou o país da boa vida. Esta semana, a revista Visão faz um retrato da Noruega. Interessantíssima reportagem!


Os indicadores não enganam. A Noruega tem um rendimento médio per capita anual de 42 640 euros e uma taxa de desemprego de 3,2%. Portugal aponta para oa 16 893 euros de rendimento médio per capita anual e a sua taxa de desemprego chega aos 12,5 %. Os noruegueses têm um salário mínimo (ou salário básico) de 2000 euros, enquanto os portugueses se ficam pelos 485 euros. A Noruega ocupa o primeiro lugar no ranking do Índice de Desenvolvimento Humano, ficando-se Portugal pelo 41º lugar. Números são números. Há situações em que os números devem ser relativizados, mas não é este o caso. Devemos, sem dúvida, olhar para estes indicadores e levá-los muito em conta. Devemos preocupar-nos, sim. Devemos tentar perceber em que falhamos e como podemos reverter a situação. Se se justificar e se for possível devemos seguir o exemplo, indubitavelmente!


Antes de mais, é importante saber que caminhos foram seguindo os noruegueses para alcançarem este patamar invejável e exemplar. Primeiro, pode referir-se que o êxito económico e social da Noruega advém do individualismo (sim, individualismo!) dos seus habitantes. No entanto, esta característica concilia-se com um notável sentido comunitário, em que o bem estar de todos, a igualdade e a solidariedade são preocupações constantes. De facto, os cidadãos depositam uma extrema confiança no Estado, que responde através de generosas e antidiscriminatórias prestações sociais. A Noruega é, assim, uma "mescla equilibrada de capitalismo e colectivismo".


Este país enveredou, efectivamente, por uma terceira via. Ao longo da história caminhou em sentido diverso dos demais Estados. Este será, provavelmente, o "segredo" deste povo nórdico. Quando o Estado-Providência foi posto em causa pelo neoliberalismo e pela crise financeira, a Noruega optou por continuar a aposta no seu "sistema do bem-estar" e não cedeu.


De destacar é ainda a postura e mentalidade norueguesas no que a impostos diz respeito. O lema é "dar para receber". São generosos no pagamento de impostos, porque o Estado é generoso com eles. Esta confiança no Estado contrasta fortemente com a realidade portuguesa! Interessante é também o facto de a informação sobre os rendimentos de cada cidadão ser pública através da internet e de recair sobre os que mais têm uma maior responsabilidade.


Não pode ignorar-se, contudo, que a Noruega foi "abençoada". Até Dezembro de 1969, cresceu graças ao suor dos seus cidadãos. Depois, descobriram petróleo e a gestão desta riqueza é considerada um êxito. Saliente-se que o petróleo é dos noruegueses e a sua gestão e controlo estão nas mãos do Estado. Além disso, criaram um Fundo Governamental de Pensões, onde são depositadas as receitas do petróleo de modo a serem investidas nos mercados mundiais. Os lucros desse fundo pagarão as pensões dos noruegueses e apenas 4% deles poderão ir anualmente para os cofres públicos para equilibrar o orçamento do Estado. É o primeiro fundo de pensões público do mundo e é o reflexo da preocupação do Estado no bem-estar das gerações futuras. Fácil, pensarão alguns: o petróleo será sempre uma boa solução para qualquer questão. Mas há aqui mais do que riqueza material... Há sem dúvida uma riqueza de espírito ímpar deste povo, que o destaca e o torna um exemplo. Não admira, por isso, que o ministro das Finaças norueguês tenha afirmado que "no dia em que o petróleo acabar, teremos sido capazes de construir algo para o substituir".


Por tudo isto, não poderá afirmar-se que a Noruega é, de facto, o último estado socialista da Europa? Reflictamos...

Deputado arrasa UE e as suas políticas económicas



Deputado Europeu arrasa as políticas da UE, principalmente de Merkel e Sarkozy acerca da Grécia.

Empresa de Miguel Relvas alia-se à de Passos Coelho em Angola e no Brasil


Juntem o Mário Crespo e a Manuela Moura Guedes, convidem o Medina Carreira, e toca a fazer jornalismo.

Itália K.O. - Next?

A Itália só não pediu a ajuda financeira ao FMI porque não é possível emprestarem o dinheiro que irão necessitar.

Aos olhos da Direita em Portugal. Mais uma vez a culpa é do Sócrates.

Cavaco, o coveiro desta choldra.

"Quando oiço Cavaco Silva dizer, como o disse hoje: «só a união de todos pode atenuar os sacrifícios que se pedem aos portugueses», ou «os próximos tempos podem ser insuportáveis para alguns dos nossos concidadãos», quando antes, para derrubar o anterior governo, disse precisamente o contrário: «há limites para os sacrifícios que se exigem aos portugueses», até me dá arrepios. Salta-me a tampa, literalmente.

Cavaco Silva não tem moral para dizer nada sobre sacrifícios a pedir aos portugueses. Cavaco Silva é o principal responsável pelo momento que Portugal atravessa.

Porque está há mais de 20 anos no poder.
Porque moldou o rumo do país no pós-integração na EU, quando o dinheiro chegava a rodos.
Porque deixou atrás de si um rasto de colaboradores a contas com a justiça, com acusações das mais diversas.
Porque não faz um único sacrifício pelo país, chegando ao ponto de viajar para o Paraguai com uma comitiva de 23 acompanhantes (Populismo? - uma treta!).
Porque nunca se norteia pelo sentido de Estado, nem de interesse nacional, mas por interesses pessoais e comezinhos.

Cavaco Silva não é um Presidente da República, é o coveiro-mor desta choldra kafkiana."

por Tomás Vasques (http://hojehaconquilhas.blogs.sapo.pt/1291526.html)

Discussão da Reestruturação do Poder Local - PS Lousada

Decorreu no passado dia 31 de Outubro na sede do PS Lousada, mais uma Assembleia de Militantes com o intuito de discutir-se a fusão de freguesias.

De salutar a excelente participação de muitos militantes e demais interessados que encheram por completo a sala, demonstrando a sua opinião e tendo em conta as diferentes realidades das freguesias do nosso concelho.


Quando acabamos com estas injustiças?


"Alunos ricos conseguem bolsas de estudo altas."

Há famílias com rendimentos de milhares às quais o Estado paga bolsas para terem os filhos na Universidade. Isto porque o cálculo de atribuição de apoio social deixa de fora os ganhos com sociedades. Resultados: alunos ricos conseguem ajudas elevadas.

Só na Universidade do Minho existem 123 estudantes nesta situação. Alguns recebem bolsas anuais de três mil euros, apesar de serem provenientes de agregados familiares com sociedades cujos proveitos ascendem os 880 mil euros.

Thomas Jefferson acerca dos Bancos

"Acredito que as instituições bancárias são mais perigosas para as nossas liberdades do que os levantamentos armados. Se o povo americano alguma vez permitir que bancos privados controlem a emissão da sua moeda, primeiro pela inflação, e depois pela deflação, os bancos e as empresas que crescerão à sombra dos bancos despojarão o povo de toda a propriedade, até os seus filhos acordarem sem abrigo no continente que os seus pais conquistaram."

Thomas Jefferson, 
Presidente dos EUA - 1802

Fartos dos Mercados, Fartos de Austeridade. Quando é que isto termina?

"Começámos a ouvi-la com a Grécia e a Irlanda, continuámos a ouvi-la em relação a nós, agora ouvimo-la de novo (em qualquer rádio de qualquer língua europeia, é só escolher), numa sonoridade mais dramática, em relação à Itália e também à França e à Bélgica.

A frase “É preciso acalmar os mercados (ou a variante “conquistar a confiança dos mercados)” já não se aguenta! Assim como já não se aguentam perguntas como “E acha que a demissão de […escolha você] irá acalmar os mercados?” ou “E estas medidas, serão suficientes para acalmar os mercados?” 

Por mim, já chega. Estou farta. É que nem o pai morre, nem a gente almoça! Um após outro, os países vão sucumbindo à investida das ditas bestas. Vamos para a guerra?

A verdade é que os mercados não se acalmam. Nenhum dos países europeus forçados à austeridade profunda conseguiu ainda acalmar mercado algum, quanto mais conquistar a sua confiança. Mais referendo, menos referendo, mais demissão menos demissão, mais eleições menos eleições, mais contágio menos contágio, mais compasso de espera menos compasso de espera, trocas de governos de esquerda por direita e de direita por esquerda, os juros continuam teimosamente a subir e nem a turbulência amaina nem a crise, muito menos, se resolve. Com juros a 20% e a subir, quando vai Portugal conseguir financiar-se no mercado? No euro, nem daqui a 50 anos!

Quando tudo estiver de rastos, será preciso a especulação chegar à Alemanha?

Alemanha que, entretanto, olha tudo isto do alto do seu pedestal (por enquanto), possivelmente esfregando as mãos de contente por, por um lado, ter a oportunidade de usar um chicote ao fim de décadas de abstinência (estou a ser mazinha), e, por outro, por tudo se estar a conjugar para dispor de um manancial de países de mão-de-obra barata à sua volta ou muito perto. Como se já não lhe bastassem a Roménia os restantes países do antigo bloco soviético. Mérito deles, sem dúvida, que bem aproveitaram as ajudas que tiveram no pós-guerra, e da sua situação geográfica, mas…mas … não sei porquê, parece-me que já estivemos mais longe de um conflito aqui na velha Europa… Com tanta humilhação (o que é isto de ditar a pergunta do referendo aos gregos?) e perda de soberania, alguns povos (conto com eles, e que inveja tenho deles) não se ensaiarão muito para mandar tudo às urtigas e que se lixe Wall Street e a bolsa de Frankfurt!"

in: Aspirina B

Governo está «demitir-se de responsabilidades»

"O Governo «está a demitir-se das suas responsabilidades» face aos jovens ao deixar de ser um factor de mobilização e promoção do emprego entre os mais novos, invocando a austeridade, defendeu este domingo a Juventude Socialista (JS).

«Ao invés de tentar ser um factor de mobilização, de crescimento da economia, de promoção do emprego jovem, o Governo está a demitir-se das suas responsabilidades invocando uma lógica de austeridade e esquecendo que tem um papel fundamental nas políticas de emancipação jovem», disse à Lusa o líder da JS.

No final da reunião da Comissão Nacional da JS, que decorreu em Bragança, Pedro Alves listou alguns dos assuntos que mais preocupam os jovens socialistas, da extinção do Instituto Português da Juventude à situação das bolsas de estudo no ensino superior ou às dificuldades das jovens famílias para responder aos compromissos do crédito à habitação.

«Olhando para aquilo que, em seis meses, era possível não fazer e fazer mal, o actual Governo excedeu-se», criticou Pedro Alves.

Segundo o presidente da JS, o Executivo de Pedro Passos Coelho começou «pela extinção do Instituto Português da Juventude, aprovou um novo regulamento de bolsas de acção social para o ensino superior que vai restringir o acesso e que já está com atraso no pagamento e deixou na incerteza muitos candidatos ao programa INOV Contacto».

O responsável rejeitou uma resolução que «propunha tomar medidas no crédito à habitação para tentar aliviar a situação das jovens famílias que tentam regularizar a situação confrontadas com alguma intransigência por parte da banca em executar as garantias hipotecárias».

A JS transmite a sua preocupação num «panorama bastante desolador e num quadro de um orçamento que penaliza muito o crescimento do emprego e que vai provavelmente dificultar ainda mais a situação de precariedade e de desemprego entre os jovens».

Pedro Alves não deixou de referir-se à «frase do secretário de Estado da Juventude e do Desporto que exortou os jovens a emigrar», referência que considerou ser «o confessar da ausência de estratégia para o sector da juventude numa lógica de cada um por si e todos daqui para fora»."

in: TVI24

Cavaco e os seus Compinchas

"Ter por compincha, correligionário e alto quadro de confiança o Dias Loureiro é uma coisa;
ter por compincha, correligionário e alto quadro de confiança o Oliveira e Costa é outra;
ter por compincha, correligionário e alto quadro de confiança o Duarte Lima é outra;
ter por compincha, correligionário e alto quadro de confiança o Isaltino Morais, outra ainda.
 
Ter os quatro em simultâneo por compinchas, correligionários e altos quadros de confiança é arte, é gosto refinado, é exigência; uma selecção gourmet, jamais um acaso."
 
in: Chove